Logo Construtora quila Contato por e-mail Fale com um corretor

Dúvidas Frequentes

Quais são as limitações para compra do imóvel do SFH?

O im��vel que for financiado pelo Sistema Financeiro da Habitação (SFH) deve ter valor de avaliação máximo de R$ 500 mil e o valor financiado não pode exceder R$ 450 mil.

Quais são as condições para utilizar meu FGTS para comprar ou dar entrada em um imóvel?

Os recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) só podem ser utilizados para a compra de im����veis de até R$ 500 mil e que sejam residenciais urbanos. Para usar o benefício na aquisição, a pessoa precisa comprovar que trabalhou por pelo menos três anos (seguidos ou alternados) sob o regime do FGTS.

 

O proponente também não pode ser proprietário de imóvel residencial (construído ou em construção) no município onde exerce sua profissão (ou nos vizinhos/região metropolitana) ou no seu atual município de residência.

 

O imóvel que é alvo de aquisição por parte de uma pessoa que quer utilizar o seu fundo de garantia também não pode ter sido objeto de utilização do FGTS em aquisição anterior ou liberação da última parcela de construção há menos de três anos.

 

Outra exigência é que o im��vel alvo da aquisição deve estar devidamente registrado no cartório de imóveis de sua região.

Como funciona o financiamento pela chamada “Tabela Price” ou pelo SAC?

A chamada “Tabela Price” nada mais é que o sistema de financiamento por prestações fixas. Já no Sistema de Amortização Constante (SAC), o valor que é abatido do total financiado é constante e, como os juros são maiores no começo do financiamento, as parcelas decrescem.

 

Apesar de contar com a correção pela remuneração básica da poupança em seus contratos, o SAC é preferível pois, além do custo das parcelas diminuir para o consumidor ao longo do financiamento, o valor total pago é menor do que na “Tabela Price”.

Por que os juros da “Tabela Price” são maiores que os cobrados no SAC?

A diferença ocorre porque, no financiamento por prestações fixas, não há correção pela TR. A chamada “Tabela Price” está caindo em desuso, com preferência para o SAC.

Qual o máximo da minha renda devo comprometer para pagar a parcela de um financiamento?

O valor máximo da renda familiar a ser comprometido em um financiamento é de 25% a 30%. Para as famílias de menor renda, esse valor �������������������� de 30% e, para as de maior renda, esse percentual diminui. Este intervalo de percentuais é o que a maioria dos bancos utiliza para regular a concessão de seus financiamentos.

Quais as principais despesas com documentação?

Os custos com a documentação do imóvel ficam entre 4% e 5% do valor financiado e incluem o pagamento do Imposto de Transmissão Bens Intervivos (ITBI) e do cartório de registro de imóveis. No caso dos financiamentos, não há necessidade de gastar com escritura, pois o próprio contrato é considerado como este documento, diz ele.

Qual a idade máxima para começar um financiamento?

A idade máxima varia de banco pra banco, mas fica em torno de 70 a 75 anos. No entanto, é necessário ressaltar que, para esta faixa de idade, o prazo máximo de financiamento é menor.

Quais garantias ou seguros são contratados no momento da aquisição?

No financiamento bancário a contratação de um seguro é automática. No entanto, ele só cobre o pagamento das parcelas em casos de morte ou invalidez.

Quais aspectos relativos à documentação do imóvel pretendido devem ser observados no momento da compra?

Quaisquer alterações no projeto original (reforma ou ampliação) devem ter sido registradas na escritura do imóvel. Caso o atual dono seja divorciado ou viúvo, é necessário que a separação ou o óbito do companheiro conste na documentação.

 

“Muitas vezes as pessoas não querem pagar pelas alterações no cartório e dessa forma atrasam ou inviabilizam a futura venda”, conta ela. Outro cuidado é verificar se o atual dono não possui execução judicial de débito em seu nome – o que é feito pela certidão negativa de débitos. “Se o vendedor tem execução (de débitos) em seu nome, ele não pode vender o imóvel. A prioridade é dos credores”.

Qual o prazo e entrada ideais para financiar um imóvel?

A fórmula é simples: a entrada deve ser a “maior possível” e o prazo de pagamento o “menor possível”. No entanto, no caso da entrada, o comprador deve se precaver e deixar uma reserva de dinheiro para os custos que vêm com a mudança, como mobília e pequenas reformas, por exemplo.

 

No caso do financiamento de um apartamento novo, o interessado ainda deve atentar para os custos da entrega (parcela da chave, instalação de piso, decoração da cozinha, etc), além das prestações intermediárias.

 

Outra dica é: prazo de pagamento acima de 15 anos, de forma geral, não traz benefícios ao consumidor, pois a reduç������������o da parcela é pequena e o período de pagamento será maior.

Quais as vantagens do Programa Minha Casa Minha Vida, do governo federal?

O programa Minha Casa, Minha Vida, lançado pelo governo federal este ano, conta com vantagens como subsídio na compra, juros reduzidos e isenção/abatimento de taxas cartoriais para a aquisição de imóveis novos. Os benefícios são definidos com a renda do comprador, sendo a de zero a três salários mínimos a única que conta com subsídios para a compra.

 

De zero a dez salários mínimos, o programa conta com benefícios como descontos no seguro de vida obrigatório para o financiamento, isenção ou abatimento de taxas cartoriais e a criação de um fundo garantidor que refinancia as prestações quando o contribuinte tiver perda temporária de renda no decorrer do financiamento.

 

Por enquanto, o programa está sendo disponibilizado somente pela Caixa Econômica Federal.